Homem é condenado por falsificação de documento público e corrupção ativa

Um homem foi condenado pela 18ª Vara Criminal de São Paulo por falsificação, uso de documento público falsificado e corrupção ativa. Segundo a denúncia, o acusado foi abordado por policiais e apresentou uma carteira de identidade falsa. Quando a fraude foi descoberta, tentou subornar os policiais, mas acabou preso em flagrante. Como o réu é reincidente, a pena foi fixada em quatro anos e oito meses de reclusão e 22 dias multa, em regime inicial fechado. A juíza Teresa de Almeida Ribeiro Magalhães afirmou em sua decisão que não há…

Leia Mais