Bradesco não pode impor curso fora do trabalho

Acordo assinado com o MPT proíbe essa prática, além de pagamento de dano moral coletivo de R$ 698 mil O Banco Bradesco vai ajustar sua conduta e não mais impor aos seus empregados a realização de cursos digitais obrigatórios (sistema “Treinet”) fora da jornada do trabalho. O tempo dispendido para o curso será contabilizado como hora laborada.  A empresa também se compromete a não impor metas para a realização de curso, tampouco punir os empregados que não o fizerem. O dano moral coletivo pela irregularidade trabalhista identificada foi fixado em…

Leia Mais